No dia 12 de março, realizou-se na escola sede deste agrupamento, a “Tertúlia da Bolota”, uma atividade do Jardim de Infância de Boleiros-Maxieira que resultou da candidatura ao Projeto Ilídio Pinho Ciência na escola, este ano sob o tema “Ciência e tecnologia na construção de um mundo melhor”.
O projeto “Bolota, bolotinha, bolotão, da semente até ao pão” visa reabilitar a bolota para a alimentação humana.
Bastante utilizado no passado alimentar da região este alimento caiu, atualmente, em desuso. Com altas qualidades nutritivas e com reconhecidos benefícios por ser um alimento biológico é do interesse de todos a sua reintrodução na alimentação humana.
Começar pela faixa etária dos mais jovens será uma forma de desmistificar a ideia de que a bolota é um alimento para os animais e de quebrar o preconceito enraizado nas últimas gerações. A sua reintrodução nos circuitos comerciais poderia levar à reflorestação e a benefícios ambientais incalculáveis.
Para além da apresentação pública do projeto, houve a oportunidade de provar diversas iguarias feitas com bolota e proceder à eleição da melhor merendeira de bolota. Uma mistura de farinha de bolota e trigo em proporções secretas. A merendeira vencedora será comercializada na feira dos produtos da terra que decorre em Ourém nos dias 16 e 17 de abril.
O projeto, acarinhado por toda a comunidade escolar e transversal a alunos de diversas idades/níveis de ensino do Agrupamento de Escolas de Ourém., tem como parceiros as entidades locais: a Câmara Municipal de Ourém, a junta de Freguesia de Fátima, O Restaurante regional “O Tintim”, a padaria Coelho e Sá, a Associação de Pais APAJE-Fátima, o Projeto “A Terra” e o chefe de cozinha Pedro Silva.

 

 

Atividades